Grant Gustin foi fotografado ontem, 23 de março, no set de The Flash em Vancouver, no Canadá. Confira todas as fotos em nossa galeria:

ABRA KADABRA RETORNA — O Flash (Grant Gustin) deve lidar com o retorno repentino de Abra Kadabra (estrela convidada David Dastmalchian) a Central City. O vilão está de volta com uma vingança e com contas a acertar. Enquanto isso, Allegra (Kayla Compton) lida com uma situação complicada e Caitlin (Danielle Panabaker) suspeita que algo está errado com Frost. Iris (Candice Patton) é forçada a olhar para um momento sombrio em seu passado.

Jeff Byrd dirigiu o episódio com história de Kristen Kim e teleplay por Joshua V. Gilbert & Jeff Hersh.

Fonte: The CW

Tradução e adaptação: Grant Gustin Brasil

Grant Gustin é recheio da revista italiana Telessete do mês de março e concedeu uma entrevista exclusiva à eles.

*Parte da entrevista menciona a sexta temporada de The Flash como nova, pois é a temporada que está estreando neste momento na Itália em canal nacional!*

Confira a tradução da entrevista completa:

Grant volta à TV com os episódios mais recentes de The Flash e confessa que está pensando em um mudança…

Sonhando em ser um vilão
As aventuras de The Flash voltam com novos episódios da sexta temporada do programa de TV estrelado pelo ator Grant Gustin como seu protagonista. O ator americano, nascido na cidade de Norfolk, na Virgínia, adoraria interpretar um vilão depois de interpretar o herói mais rápido de Central City nos últimos seis anos.

 

Telesette: Grant, por que você gostaria de interpretar um vilão?
Grant: Para explorar novas oportunidades. Depois de interpretar um personagem como Barry Allen-Flash – que é essencialmente doce e é tão bom e tão bem intencionado, mesmo que tenha falhas – interpretar um vilão seria incrível. No entanto, gosto muito do meu Flash. E também é verdade que neste show eu interpretei uma versão alternativa de Barry Allen, o vilão Savitar, durante a terceira temporada. E quem sabe, talvez no futuro um papel semelhante possa acontecer…

Telesette: Você sempre quis ser ator?
Grant: Sim, sempre fui atraído pelo palco. Eu amo musicais. Estudei canto, dança, atuação e me formei nessa área. Imagine a audição para Glee, quando eles me escolheram para interpretar Sebastian, eu estava na verdade fazendo um teste para um papel de dançarino de sapateado! Sempre tentei melhorar em qualquer disciplina e dar o meu melhor porque sou perfeccionista.

Telesette: Você ainda se lembra da sua estreia?
Grant: Nitidamente. Minha primeira experiência importante foi no palco de um clássico como West Side Story.

Telesette: Você (pode) atuar e (pode) dançar, mas também (pode) cantar! Para esta última paixão, você se inspira em alguém em particular?
Grant: Para ser sincero, me inspiro em muita gente, por exemplo, adoro Bruno Mars e Maroon 5. Gosto de música pop. Eu acredito que a música em geral é a verdadeira força que faz de você um verdadeiro artista.

Telesette: Você é americano com raízes europeias bastante diversificadas. Uma ótima combinação.
Grant: Sim, eu sou um pouco inglês, um pouco irlandês e também um pouco alemão por causa de alguns ancestrais. Eu amo a Europa e meu nome de família tem raízes antigas.

Telesette: Se você pudesse realizar um desejo, qual seria?
Grant: Gostaria de participar de projetos que tenham uma grande alma.

 

O terrível Bloodwork está chegando
Na sexta temporada de The Flash o principal antagonista será Bloodwork, interpretado por Sendhil Ramamurthy, um médico gênio e especialista internacional em oncologia hematológica, também conhecido como Dr. Ramsey Rosso. Um evento inesperado o trará junto com a ex-colega do STAR Labs, Caitlin Snow, mas o desejo de desafiar as leis da natureza logo o transformará no vilão mais assustador que a equipe Flash já enfrentou. Por falar em novidades: nesta sexta temporada estará Efrat Dor, que interpretará Eva McCulloch. Candice Patton como Iris West, Danielle Panabaker como Caitlin Snow, Carlos Valdes como Cisco Ramon e Jesse L. Martin como Joe West estão confirmados para as temporadas.

Não apenas um super-herói
Ator, mas também cantor e dançarino, Grant Gustin trabalhou em alguns programas de TV muito famosos conhecidos pelos mais jovens: 90210, spin off e reboot de Beverly Hills 90210, como o rico e inquieto Campbell Price, e Glee (Sebastian Smythe). Então ele começou a interpretar Barry Allen-Flash em Arrow. Este personagem não apenas se tornou o personagem principal de The Flash, mas também fez Grant aparecer em Supergirl e Legends of Tomorrow.

Muitas tatuagens
Grant gosta de tatuagens. Entre outros, ele tem uma com o nome de sua cidade natal, Norfolk, e outra que diz “Superman… I love him”.
Casou-se com a fisioterapeuta Andrea Thoma em 15 de dezembro de 2018.
O casal tem três cachorros chamados Nora, Rookie e Jett.
Grant tem um irmão mais velho, Tyler, e uma irmã mais nova, Gracie.

Tradução e adaptação: Grant Gustin Brasil

Fonte: Telesette

Uma geração cresceu com The Flash, junto ao seu protagonista. Assim reconhece o ator Grant Gustin, que admite que a série “é um escape para as pessoas, uma pausa em tudo que está acontecendo no mundo, é maravilhoso se desconectar um pouco e vir ver The Flash para ser inspirar e ser mais otimistas, mais amorosos e se conectar com todo o heroísmo que há no show”.

Ter sete temporadas em uma série que caiu no gosto de um público exigente como os de programas de super-heróis não é uma façanha simples, assegura Grant, que dá a vida a Barry Allen, cujo o alter ego é o velocista escarlate.

“Junto com os fãs, Barry e o personagem do Flash cresceram comigo, eu tinha 23 anos quando o show foi ao ar e agora tenho 30 e ao longo desse caminho tive que aprender a me encontrar comigo mesmo e Barry esteve comigo nisso”, contou o ator em entrevista exclusiva para o El Sol de México.

Em relação a evolução do personagem nesses sete anos, acrescenta:

“Eu gosto de o descrever como alguém incrivelmente otimista, chegou um momento em que o vimos colocar uma armadura em seu coração, mas foi perdendo ela ao longo dos anos e em seu novo encontro com Iris (a quem descreve como o amor da sua vida) e com todo o apoio que vão dar um ao outro, espero que possamos vê-lo um pouco mais sensível”

Além de entender a evolução do personagem, o que mais gosta dele não é a fama que ele trouxe, o maior presente que Flash deu ao seu interprete foi a possibilidade de realizar um sonho de infância: ser um super-herói.

“A parte mais genial e ao mesmo tempo mais complicada é o traje, cada vez que coloco as botas, termino de colocar todo o traje e me vejo envolto dessa maravilha, eu tenho a consciência de que vai ser horrível o dia que tudo isso acabar e já não tenha a oportunidade de usa-lo, assim que definitivamente uma das melhores partes de tudo isso é o traje e trabalhar com ele é muito especial para mim.”

Sua roupa de super-herói mudou através do tempo, “as primeiras vezes eu podia coloca-lo sozinho, eram calças, uma jaqueta e o fechamento na frente, colocava o capuz, a máscara, um pequeno fecho na parte de trás e zero problemas. Mas agora preciso de muita ajuda, o zíper está nas costas e é um traje muito mais ajustado e pelo desenho que a máscara tem agora é impossível coloca-la sozinho.”

Ainda que todo super-herói esconda sua identidade por detrás de uma máscara, o ator conta uma parte do mistério de The Flash para seus seguidores: “Os primeiros episódios da sétima temporada servirão para finalizar uma história que ficou inacabada.”

A sexta temporada acabou repentinamente em maio do ano passado devido a pandemia, a produção se viu obrigada e terminar as gravações em março, deixando aquela temporada em 19 episódios quando haviam 22 planejados. No capítulo final, Barry Allen se separa de Iris, que entra no Mirrorverse.

Esse final bombástico causou especulações entre os fãs da série em torno do que a história mudaria, mas “Barry e Iris irão se unir”, confirma o ator.

“Vão estar mais juntos que nunca para essa nova temporada. Não quero estragar a magia com informações demais, mas posso adiantar pra vocês que haverá um novo grupo de vilãos, vou me meter em um monte de novos conflitos e a história vai ter uma nova rotação”, conclui Grant Gustin.

Fonte: El Sol de México

Tradução e adaptação: Grant Gustin Brasil